Empreender e Teologar

"A convergência de dois olhares específicos em prol do bem comum"

Paciência Pequenez e o Desperceber: Critérios para o Reinado de Deus

Deixe um comentário

Robson Cavalcanti

Leigo, Teólogo Católico

Por ocasião do 16º Domingo do Tempo Comum 20 de Julho de 2014

Referência bíblica: Mt 13. 24-43

Naquele tempo, 24Jesus con­tou outra parábola à multidão: “O Reino dos Céus é como um homem que semeou boa semente no seu campo. 25Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, se­meou joio no meio do trigo, e foi embora. 26Quando o trigo cres­ceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. 27Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu cam­po? Donde veio então o joio?’ 28O dono respondeu: ‘Foi algum ini­migo que fez isso’. Os emprega­dos lhe perguntaram: ‘Queres que vamos arrancar o joio?’ 29O dono respondeu: ‘Não! Pode acontecer que, arrancando o joio, arranqueis também o trigo. 30Deixai crescer um e outro até a colheita! E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo: arrancai primeiro o joio e o amarrai em feixes para ser queimado! Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!’”. 31Jesus contou-lhes ainda uma outra pará­bola: “O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. 32Embora ela seja a me­nor de todas as sementes, quando cresce fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fa­zem ninhos em seus ramos”. 33Je­sus contou-lhes ainda uma outra parábola: “O Reino dos Céus é como um fermento que uma mu­lher pega e mistura com três por­ções de farinha, até que tudo fique fermentado”. 34Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábo­las, 35para se cumprir o que foi dito pelo profeta: “Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo”. 36Então Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: “Explica-nos a pará­bola do joio”. 37Jesus respondeu: “Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. 38O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Malig­no”. 39O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifeiros são os anjos. 40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no final dos tempos: 41o Filho do Homem enviará os seus anjos, e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal; 42e depois os lançarão na fornalha de fogo. E aí haverá choro e ranger de dentes. 43Então os justos brilharão como sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça”

Introdução

Quero começar dizendo que quando eu me coloco a preparar a reflexão em casa, muitas perguntas vêm à tona, como a de saber o que dizer, se vale a pena dizer, se o povo está disposto a ouvir, as vezes me dá desanimo, alegria, uma mistura de sentimentos. Daí me pergunto: Como Jesus mexe comigo ainda hoje? Como sua palavra de 2000 anos ainda me incomoda ou me alegra?

O evangelho de hoje me incomoda e ao mesmo tempo me traz sentimentos novos, visão nova. Então eu Creio e me alegro, porque EVENGELHO SIGNIFICA BOA NOVA DO REINO DE DEUS.

E tem outra coisa: Essa palavra se fez ser humano e se chama Jesus Cristo. Então fico ainda mais alegre, mais confiante, porque de fato, sinto que Jesus fala comigo e meus sentimentos são o sinal disso.

No evangelho do domingo passado, quem lembra? Falava do semeador. No final Jesus explica a parábola dizendo: O Papa Francisco também nos lembra que é o solo do nosso coração que produz fruto e que devemos nos perguntar: que fruto estamos produzindo? Também lembra que não somos somente terreno, mas semeador. E pergunta: Que tipo de semente estamos lançando para o outro? O que sai do meu coração pela minha boca? Minhas palavras são boas ou más? Hoje somos novamente convidados a perceber o Reino de Deus em nós

Desenvolvimento

O Trigo e o Joio a Mostarda e o Fermento: Paciência, Pequenez, Desperceber

O Trigo e o Joio: Paciência

As parábolas de hoje revelam um DEUS DE AMOR E PACIÊNCIA. A primeira parábola que fala do joio e do trigo, É uma parábola transparente, fala tudo e é explicada por Jesus no seu tempo aos seus discípulos. Seu ensinamento que vale para todo o sempre pode ser sempre atualizado para a nossa vida.

QUEM SEMEOU A SEMENTE BOA – Ser humano / CAMPO – Mundo / BOA SEMENTE – cidadãos do reino / JOIO – O mal / INIMIGO QUE SEMEIA – O diabo / CEIFA – fim do mundo / CEIFADORES – Anjos /

É verdade que existem forças empenhadas para gorar, fazer dar errado a boa colheita, muitas vezes se aproveitando do descuido ou até do momento de momentos de lazer e descanso. Mas cuidado para também não nos transformarmos em Joio! A gente pode se confundir porque ele cresce junto com o trigo. Mas no fim da vida o Joio vai ser separado do trigo e vai para o fogo. Se pergunte: Porque o Reino de Deus não cresce? Porque essa comunidade não cresce? O que eu to fazendo para mudar? Sou mais joio ou trigo? Porque eu acho que Deus não vence o mal? Porque tanta maldade?

O evangelho nos dá a entender que seja porque o joio e o trigo crescem juntos e não dá pra separá-los, pois é perigoso arrancar o mal e o bom também ser arrancado junto, o bom seja confundido com o mal. Mas vai chegará o dia da colheita. Deus quer mostrar e explicar o mistério do mal pra gente.

A mostarda: Pequenez

Nesta parábola DEUS não espera que façamos votos hoje e que de noite já sejamos cidadãos completos para o seu Reino. O Reino é como a semente de mostarda, começa pequeno. Importa que ele cresça. Importa insistirmos em querem ser cidadão desse reino. Vencer a tentação dia-a-dia nos vários lugares de convivência: família, trabalho. Escola, igreja. Fazer ele ficar grande, acolher mais e mais pessoas.

O fermento: Desperceber

E o Reino de Deus não cresce se mostrando. É como o fermento. Ninguém vê o fermento na massa. É como aqui na comunidade. Ninguém aqui se gaba do que fez para torná-la mais bonita, maior, simplesmente fez. No meio de vocês tem gente que faz um rebuliço para ajudar a Igreja de Jesus crescer e ninguém sabe. É assim que tem que ser. Cada um ajude muito, muito essa comunidade, seja com os braços, as pernas, a cabeça, os lábios, os joelhos, com dinheiro, seja doando produtos de limpeza e higiene, pano, tanta coisa. Vem e se doa para Jesus. Se a comunidade cresce, o Reino de Deus também cresce.

O livros do antigo testamento como a sabedoria (12 13.16-19) e o salmo (85(86) confirmam o amor e paciência para que o Reino aconteça na atenção e no cuidado de Deus para conosco, a sua bondade sua clemência e a sua fidelidade. A carta aos romanos ( 8 26-27) mostra o Espírito Santo que nos socorre intercede e age como mediador entre a gente e Deus, tudo em vista de sermos discípulos fiéis.

 

QUEM TIVER OUVIDOS OUÇA!!!

Podemos perceber que estas parábolas dão exemplo de como é o REINO DE DEUS. O tema destas parábolas é REINO DE DEUS. Esse reino que como já disse pode ser compreendido e exige resposta, exige que a gente dê uma resposta, pode ser dada a resposta aqui, na Igreja, ajudando uns aos outros. E quem não aceita essa verdade, essa realidade, por mais que diga outra coisa, no fundo ela se nega a compreender. Ela fica indecisa e resiste a entrar numa nova vida no modelo de um cidadão e cidadã do Reino de Deus.

A gente vê o sinal do Reino de Deus nos atos não é? Mas aonde a gente sente mais forte a presença de Jesus Cristo? É aqui né? Então, a gente precisa ver a Igreja como o Reino que a gente pode ajudar a construir também! É um gesto concreto, que prepara nosso coração para o gesto que só Deus vê.

Eu Espero sinceramente minha gente que a cada domingo o evangelho possa te trazer algo novo para a vida de cada um de vocês, não importa se um sentimento de culpa, cobrança, alegria, esperança, fé, amor. Acho que o que importa é essa novidade, esse falar ao nosso coração, é Jesus falando conosco sobre o Reino de Deus, é a boa nova da salvação e do Reino de Deus entrando na gente.

E é um Reino não como teoria, mas como proclamação que pode ser compreendida e exige resposta, exige que a gente dê uma resposta, uma mudança de atitude, uma nova forma de ver a vida. Quem tem ouvidos ouça!

 

Anúncios

Autor: Robson Cavalcanti

Sou um Cristão, Leigo, Teólogo, muito bem casado com uma esposa maravilhosa e empreendedora magnifica que é a Érika. Gosto de humor e da reflexão teológica, principalmente a produzida na América Latina, mais conhecida como Teologia da Libertação. Gosto de buscar conhecimento, gosto de ousar, gosto de arriscar mesmo que as vezes possa errar, pois afinal, somos seres em continua construção, Deus ainda não me terminou!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s